Amigdalite: Causas, tratamento e sintomas!

0
Amigdalite: Causas, tratamento e sintomas!

Se basta os dias esfriarem para você ou o seu filho começar a sentir dor de garganta, pode ser que seja amigdalite e você nem saiba ainda, já que os sintomas se parecem muito com os de garganta inflamada.

Também conhecida por tonsilite, a amigdalite é uma doença muito comum e pode atingir pessoas de todas as idades, sendo que as crianças e os idosos têm mais facilidade de contrair a doença, por conta da baixa imunidade, que possibilita o desenvolvimento de doenças.

Veja a seguir os principais sintomas da amigdalite, os tipos da doença e seus tratamentos, e outras informações importantes sobre essa doença.

O que é?

A amigdalite é a inflamação das amígdalas, que são quatro estruturas arredondadas e carnudas situadas de cada lado da garganta (sendo apenas duas visíveis), nas extremidades entre o céu da boca e a língua.

A função das amígdalas é proteger a garganta contra a invasão de micro-organismos.

Diferença entre Amigdalite bacteriana e viral

As principais causas da amigdalite são a contaminação por bactéria ou vírus.

A amigdalite bacteriana é mais comumente causada pela bactéria Streptococcus pyogenes, mas pode ser causada por outros tipos de bactérias.

Já a viral é o tipo mais comum e pode ser causada por vários agentes virais, como o adenovirus (que causa grande parte dos resfriados), influenza (vírus causador da gripe), Rhinovirus (causador mais comum de infecções virais em humanos), vírus EpsteinBarr (causador da mononucleose infecciosa ou Doença do Beijo), e outros.

As diferenças nos sintomas ajudam no diagnóstico: Pus nas amígdalas (manchas amareladas) e febre alta são características da amigdalite bacteriana, enquanto os sintomas que lembram uma gripe indicam uma amigdalite viral.

Amigdalite recorrente

Algumas fontes informam que existem quatro tipos dessa doença: a bacteriana, a viral, a aguda e a amigdalite recorrente, mas na verdade, existem apenas duas (a bacteriana e a viral).

A amigdalite recorrente que também é chamada de amidalite crônica, é quando a infecção dura por mais de 3 meses, e a aguda é quando a doença dura até 2 meses.

Sintomas

O sintoma mais comum da Amigdalite é o inchaço das amígdalas (que são duas estruturas ovais de tecido que ficam dos dois lados da garganta, na parte traseira dela), mas além disso, você também pode sentir dor de garganta, dificuldade para engolir (alimentos ou líquidos), febre, mau hálito, dor de cabeça, perda do apetite, tosse seca e mal estar.

Amigdalite pega?

Sim. A amigdalite viral é uma doença contagiosa, e pode ser transmitida pelo beijo ou compartilhando acessórios como copo e talheres, mas também pode ser transmitida por contatos menos físicos, como pelas gotículas de saliva que a pessoa contaminada solta ao falar, espirrar ou ao tossir.

amigdalite como se pega

Tratamento Amigdalite

Como falamos, existem dois tipos de amigdalite, e o tratamento vai variar de acordo com o tipo que você pegar.

Para tratar a amigdalite viral, os médicos recomendam o uso de anti-inflamatórios, analgésicos e antitérmicos para aliviar dor, a febre e outros incômodos. Se a amigdalite tiver sido causada por bactéria, o tratamento é feito com antibióticos, em geral por dez dias.

É importante dizer que o diagnóstico correto deve ser dado por um médico, assim como a indicação dos medicamentos usados. Não recomendamos a automedicação.

Tem remédio caseiro?

Não existe um remédio caseiro para tratar o problema, mas existem algumas coisas que você pode fazer para amenizar os sintomas e as dores:

  • Fique de repouso, para que seu corpo tenha energia para combater a infecção;
  • Beba bastante líquido, para hidratar a garganta e diminuir o incômodo;
  • Faça gargarejo de água com sal para diminuir a coceira e o desconforto;
  • Evite lugares secos e agentes irritantes, como fumaça, cigarro, poeira e produtos tóxicos.

 Tem cirurgia? 

Sim. Quando o tratamento feito com anti-inflamatórios e antibióticos não funciona e a amigdalite vira recorrente ou acontece várias vezes (pelo menos 7 vezes no último ano), pode ser indicada a cirurgia para fazer a remoção das amígdalas, porque quando a amígdala incha e desincha várias vezes pode causar deformações.

A cirurgia de remoção das amígdalas é feita sob efeito de anestesia, dura entre 30 a 45 minutos, e é feita com mais frequência em crianças. A cirurgia é super simples e o paciente recebe alta no próprio dia ou, no máximo, no dia seguinte, e repousar por até 10 dias antes de voltar às atividades normais.

Saiba mais sobre o assunto a seguir:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *