Diástase: O que é? Quais as causas? Tem tratamento?

0
Diástase: O que é? Quais as causas? Tem tratamento?

Que o corpo de uma mulher grávida sofre muitas alterações não é novidade para ninguém, não é mesmo? É uma grande carga de hormônios pelo corpo, uns quilinhos a mais surgem, a barriguinha vai crescendo, entre outros. É geralmente um momento visto como mágico na vida de uma mulher. Porém, não é só alegria. Vem também as dores nas pernas e na coluna, pés inchados e tem também um problema que apesar de ser muito comum, não era tão falado: a diástase. Você já ouviu falar? A diástase ficou conhecida após a cantora Sandy contar que teve em decorrência da gravidez do filho Theo. Quer saber mais? Continue a leitura e contaremos tudo o que você precisa saber.

O que é?

Na área da barriga existe um músculo que é chamado de reto abdominal. A diástase do reto abdominal ocorre após a gravidez, e nada mais é do que um estiramento do músculo da barriga, que geralmente ocorre devido ao enfraquecimento dessa musculatura. Vamos entender? É fácil: o útero vai crescendo acompanhando o crescimento do bebê. Com esse crescimento ocorre um estiramento das fibras dos músculos abdominais. Isso pode resultar em uma separação das duas bandas musculares presentes no local. Entre essas bandas musculares pode surgir o que os médicos chamam de abaulamento, e este abaulamento é uma espécie de espaço onde a barriga se torna mais protuberante.

Resumindo: Imagine uma linha funda que começa entre os seios e vai até a altura do umbigo. Esta linha separa o abdome verticalmente em dois. A diástase ocorre ainda durante a gestação, mas geralmente só pode ser percebida com o nascimento do bebê.

Quais as causas?

O que os médicos apontam como a principal causa para a diástase é a fraqueza dos músculos abdominais. Porém, existem outros fatores conhecidos para o problema, confira baixo:

  • Excesso de peso.
  • Desnutrição.
  • Bebê grande.
  • Excesso de líquido amniótico.
  • Aumento da pressa intra-abdominal (que pode vir a ocorrer com, por exemplo, tumores).
  • Múltiplas gestações.
  • A grávida ter uma idade superior a 35 anos.
  • Já ter dado a luz a um bebê com um peso acima da média.
  • Gestação de fetos gêmeos.

Quais os sintomas?

Os sintomas são bem comuns. Os sintomas que a maioria das mulheres apresentam são: dores frequentes na região lombar e próximo as nádegas. Também é comum observar o surgimento de um espaço separando os dois lados da musculatura abdominal.

Como diagnosticar?

A diástase não é um problema difícil de diagnosticar. Normalmente a própria mulher percebe quando ele aparece, apenas não sabe o que é. Quer descobrir se você tem a diástase? Vamos te ajudar a perceber. Basta que você s deite no chão e então flexione o tronco levemente até ficar em um ângulo de mais ou menos 45 graus. Quando estiver nessa posição, passe a mão sobre o abdômen e verifique a presença de um pequeno espaço separando os dois lados da musculatura abdominal.

Medindo os espaços: se o espaço entre as bandas musculares for de até dois dedos, é considerado normal e voltará ao seu estado original com apenas alguns exercícios voltados especificamente para este tipo de problema. Se o espaço encontrado for entre três a quatro dedos será necessária avaliação médica para o melhor tratamento.

Vale lembrar que mesmo que você se diagnostique em casa, será necessário um acompanhamento médico. Ultrassons e tomografias são exames que o médico provavelmente irá pedir, pois existem diferentes graus do problema e cada caso precisa de um tratamento personalizado.

Como tratar?

Se o afastamento causado for menor do que quatro centímetros, em grande parte dos casos é possível reverter o quadro em até três meses de exercícios físicos. Estes exercícios podem ser realizados clinicamente por fisioterapeutas ou profissionais da saúde habilitados para trabalharem com esta área. Se o afastamento for maior, será necessária uma intervenção cirúrgica para resolver o problema, geralmente realizada por cirurgiões plásticos. A cirurgia funciona da seguinte maneira:  A cirurgia é feita com um corte transversal no abdome inferior (como se fosse uma cesariana) com descolamento do tecido até o nível do umbigo ou acima, se a diástase for maior. É feita uma aproximação dos músculos e então eles são fixados pela aponeurose (é uma pele grossa que recobre a musculatura abdominal como se fosse uma espécia de cinta). Esta cirurgia também é estética pois diminui o volume do abdome e define a cintura da paciente.

Quais exercícios posso fazer?

Confira o vídeo abaixo e fique por dentro!

Como posso prevenir a diástase?

Ainda não é possível evitar a diástase, mas o melhor remédio ainda é a prevenção do problema. Para isso basta você se exercitar com exercícios moderados que procurem fortalecer a região abdominal e ter atenção extra a sua alimentação, a fim de evitar o sobrepeso durante a gestação.

Este artigo foi útil para você? Conta pra gente aqui nos comentários!

Você Também Irá Curtir

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *