Histerectomia: Em quais casos essa cirurgia é indicada?

1
Histerectomia: Em quais casos essa cirurgia é indicada?

Você já ouviu falar de histerectomia? É um procedimento muito sensível que é necessário fazer em algumas mulheres com problemas graves na saúde do sistema reprodutor. Neste texto, você vai ler todas as informações necessárias para saber o que é de fato esse método.

Confira nos próximos tópicos, o que a histerectomia, os tipos que existem e os perigos desse procedimento. Tenha uma excelente leitura!

O que é? Quais as indicações?

A histerectomia é o nome dado à cirurgia para a retirada do útero. Ela pode ocorrer de duas maneiras, a depender do problema que a mulher tem. A primeira delas é a retirada total do útero e a segunda é quando a cirurgia remove apenas o corpo, mas deixa o colo do útero.

É um procedimento muito delicado, mas que é necessário em casos de gravidade, principalmente quando a vida da paciente corre risco por algum problema presente no útero. Por isso, até mesmo para evitar a histerectomia, é necessário que a mulher sempre vá ao ginecologista, faça os exames regulares e acompanhe possíveis transtornos e doenças que podem aparecer no sistema reprodutor.

histerectomia

Histerectomia total

A histerectomia total é a que retirar o corpo e o colo do útero. Normalmente, essa opção é feita quando a mulher corre sério risco de vida e, por isso, precisar remover todo o órgão para poder se recuperar e ter uma vida saudável.

São diversos os motivos que podem causar a necessidade de se fazer a histerectomia total. Entre os principais estão o câncer no útero ou no colo do útero, alguns tipos de mioma, a endometriose grave e o chamado prolapso uterino que é quando o útero perde a sua capacidade muscular e se move no interior da vagina por esse motivo.

Histerectomia parcial

No caso da histerectomia parcial, é retirado apenas o corpo do útero e o colo permanece lá. O procedimento pode ser necessário também por conta da endometriose, de miomas, mas também por conta de dores pélvicas intensas e o sangramento uterino anormal.

Esse tipo de cirurgia é muito delicada também, mas menos invasiva que a total. Ela não funciona no caso do câncer do colo de útero, que precisa da retirada completa do órgão para evitar a proliferação do tumor no corpo da mulher.

Histerectomia faz engordar ou emagrecer?

A retirada do útero causa uma série de complicações para a mulher, afinal de contas é um órgão de extrema importância e o corpo vai sentir falta dele. É muito difícil afirmar que a histerectomia vai causar de fato alguma reação no peso da paciente, porque isso tudo depende de como o organismo dela vai reagir.

Mas, em casos estudados em todo o mundo, percebeu-se que a retirada do útero, em algumas mulheres, pode sim causar o ganho de peso. O problema é que não há nenhuma relação direta entre a cirurgia e o aumento do peso corporal. Isso pode ser respondido por conta das consequências do procedimento.

A mulher que faz a histerectomia fica meses sem poder praticar esportes ou qualquer atividade física, aumenta o nível de progesterona no corpo e diminui o de estrogênio. Essas são as causas do possível aumento de peso, mas é apenas uma possibilidade, não existe certeza em afirmar que após a operação a paciente vai engordar.

É uma cirurgia simples?

É uma cirurgia nada simples, na verdade. A histerectomia vai retirar o principal órgão do sistema reprodutor feminino por conta de uma doença grave que essa paciente tem. Normalmente, o procedimento é necessário em mulheres acima de 40 anos, que já estão fora do chamado período plenamente fértil.

Porém, na maioria dos casos, é preciso que as mulheres façam outras cirurgias em até 2 anos após a histerectomia. É muito complicado retirar um órgão tão importante assim, então é essencial fazer modificações e reparos para evitar que o corpo se comprometa com esse procedimento.

A cirurgia é o último recurso que um médico pode tentar e, a partir daí, é preciso que a paciente faça um acompanhamento muito próximo e frequente para evitar o aparecimento de novos problemas. Alguns cuidados vão ser necessários pelo resto da vida da paciente também, por isso a histerectomia não é nada simples e o quanto puder ser evitada é melhor.

Para isso, vá sempre ao seu ginecologista, faça os exames periódicos, o Papanicolau, tome a vacina de HPV, proteja-se para evitar passar por esse procedimento que é muito delicado e perigoso.

Veja também um vídeo sobre o assunto:

Se tiver gostado deste texto sobre a histerectomia, compartilhe com suas amigas, filhas, irmãs, esposas, namoradas e quem mais do sexo feminino que você ame e queira ver bem. O câncer de colo de útero e as outras doenças são muito perigosas e a maior parte delas pode ser evitada.

Você Também Irá Curtir

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

One Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *