Vaginose bacteriana: O que é? Como se pega? Quais são os sintomas?

0
Vaginose bacteriana: O que é? Como se pega? Quais são os sintomas?

O planeta Terra é repleto de bactérias. E o organismo humano está cheio delas. A maior parte desses microrganismos fazem bem para a saúde de homens e mulheres. Porém, a reprodução bacteriana exacerbada pode fazer mal para as pessoas. A vagina é um órgão que tem muitas bactérias que ajudam a proteger e a controlar o pH íntimo. E a multiplicação indefinida das bactérias podem se transformar em vaginose bacteriana.

Nos tópicos a seguir você vai entender o que é a vaginose bacteriana, as suas causas, sintomas, tratamentos e as formas de prevenção. Veja!

O que é vaginose bacteriana?

o que e vaginose bacterina

A vaginose bacteriana é o crescimento desordenado e excessivo de bactérias no canal vaginal.

A Gardnerella Vaginalis é uma bactéria presente na vagina que ajuda na proteção feminina, e a sua reprodução descontrolada pode causar infecção.

É preciso deixar claro que a vaginose bacteriana é comum. As mulheres passam ou vão passar por esse problema, pelo menos, uma vez na vida. Porque o desequilíbrio na flora vaginal é algo costumeiro. E é nesse período inconstante do corpo que a doença se propaga.

Quais são as causas e como diagnosticar?

o que causa

A multiplicação desordenada de bactérias é a principal causa dessa doença. Porém, existem algumas situações que ocasionam essa desarmonia.

Essa desigualdade bacteriana ocorre sempre que a mulher tem relação sexual ou menstrua. A produção de lactobacilos vaginais que mantém o pH estável se modifica nessas situações, o que causa a infecção.

Ou seja, é um distúrbio comum, contraída pelo próprio ambiente. Não pode ser considerada uma doença sexualmente transmissível (DST). Porque a bactéria não é passada de homem para mulher ou vice-versa. A causa é apenas um desequilíbrio na acidez da vagina, que pode ocorrer por diversos motivos.

Os principais sintomas são: odor muito forte, além de corrimento de cor branca ou acinzentada. Em casos mais graves, a vaginite bacteriana pode se desenvolver para uma infecção febril. Dor e outros sintomas mais comuns podem ser tratados com antibióticos.

O diagnóstico da vaginose bacteriana pode ser feito através da descrição dos sintomas somada ao exame clínico realizado em consultório pelo ginecologista. De forma mais precisa, é possível diagnosticar a enfermidade por meio de exames que analisem a secreção vaginal como bacterioscopia, cultura e análise do pH. O exame preventivo de papanicolaou serve para coletar células  vaginais e do colo uterino. A raspagem visa rastrear a presença de lesões precursoras do câncer no colo, porém é usado para o diagnóstico de outras doenças como a vaginose bacteriana.

Aprenda como evitar vaginose bacteriana

vaginose bacteriana como prevenir ?

A melhor forma de evitar a vaginose bacteriana é a higiene íntima. Limpar bem a vagina todos os dias, principalmente após relações sexuais e durante o período da menstruação. Apesar de não ser definida como uma DST, a vaginose bacteriana pode ser transmitida via relação sexual. Por isso, é importante o uso da camisinha, seja masculina ou feminina, em todas as relações. Também é preciso que o parceiro realize uma consulta com o urologista para verificar se realmente não apresenta nenhum sintoma da doença, prevenindo assim uma reinfecção na mulher.

Evite jogar água diretamente na órgão por meio de duchas, isso irá abalar a flora vaginal e causará o desequilíbrio.

Também não faça uso de perfumes na vagina e vulva. Prefira os sabonetes íntimos, porque eles mantêm o pH natural da vagina e evita distúrbios.

Dicas importantes:

  • Durma nua. Isso vai melhorar a oxigenação da vagina.
  • Evite usar roupas apertadas e de materiais sintéticos.
  • Não use calcinhas fio dental. Elas fazem o contato quase direto do ânus com a vagina, o que ajuda na proliferação de bactérias.

Passo a passo para tratar esse problema

ginecologista

Após a confirmação do diagnóstico de vaginose bacteriana o tratamento deve ser iniciado com a utilização de antibióticos em doses prescritas pelo ginecologista, os quais podem ser administrados via oral ou vaginal durante sete dias. O tratamento da vaginose bacteriana deve ser realizado da forma correta para garantir a cura e não pré-dispor o organismo a outras infecções genitais.

Se você estiver grávida, esse tratamento é ainda mais necessário. A vaginose bacteriana pode causar o parto prematuro. Se você perceber alguns dos sintomas, vá direto ao seu médico, informe do odor ou corrimento, para que o tratamento seja feito de forma imediata. É muito comum ocorrer durante a gravidez, por isso fique bem atenta. 

Se tiver ainda alguma dúvida sobre a vaginose bacteriana, deixe o seu comentário aqui embaixo!

Você Também Irá Curtir

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *