Hemofilia: Saiba o que é, as causas, os sintomas e os possíveis tratamentos para esse distúrbio!

0
Hemofilia: Saiba o que é, as causas, os sintomas e os possíveis tratamentos para esse distúrbio!

O sistema circulatório é essencial para a vida humana. Quando ele não funciona ou funciona de forma incorreta, isso pode acarretar diversos problemas de saúde, incluindo a morte. Por isso, descobrir, prevenir e tratar esses problemas é muito importante.

Nos tópicos a seguir você vai conhecer tudo a respeito da hemofilia, que é um distúrbio que ocorre no sistema sanguíneo. Além de também entender as causas, sintomas e formas de tratamento. Confira!

O que é?

A hemofilia é um distúrbio sanguíneo, em que o sangue não coagula mais como deveria e isso pode acabar fazendo com que o paciente tenha hemorragias, sangramentos, não consiga cicatrizar machucados e outros problemas que afetam diretamente a qualidade de vida dele.

É genético?

Sim, a hemofilia é transmitida pelos genes do pai ou da mãe para o filho. Existe um detalhe muito importante. Normalmente, as mulheres não possuem os sintomas da hemofilia, ou seja, tem o defeito no cromossomo, mas não acontece nada de diferente na qualidade de vida delas. O mais comum é que a hemofilia aconteça como uma doença de fato apenas em homens.

Quais os sintomas?

hemofilia

O corpo humano trabalha diariamente, sem parar por um segundo qualquer. Em algum desses momentos de trabalho, pode acontecer alguma lesão, machucado, algo que dê errado dentro do seu corpo. Isso vai gerar um sangramento, que logo será cicatrizado pelo próprio sistema sanguíneo.

O problema da hemofilia é que essa cicatrização não acontece. Então o sangue dos vasos começa a jorrar dentro do seu corpo sem parar, ocorrendo, assim, uma hemorragia interna. Isso é o mais comum, porque as lesões internas são bem mais comuns do que as externas.

Mas se você tiver um machucado na pele, por exemplo, isso também vai acontecer. Seu machucado não vai cicatrizar e você vai sangrar por muito mais tempo do que aconteceria normalmente.

Hemofilia A e B

Existem dois tipos de hemofilia que apenas possuem essa definição pela proteína que falta ao corpo do paciente para que ele tenha o poder coagulante.

Para quem não sabe, o que coagula o sangue são as proteínas produzidas pelo próprio corpo e que têm essa função interna. No caso da hemofilia A, a proteína que falta é a chamada fator VIII, já a hemofilia B, a proteína que falta é a fator IX.

Quais são as causas?

70% das hemofilias são causadas pelo fator genético e hereditário. A hemofilia vem de uma deficiência no cromossomo X que está presente tanto nos homens, quanto nas mulheres. Quando essa deficiência passa para o filho, ele terá esse tipo de problema de saúde.

Os outros 30% são causados por mutações genéticas que ocorrem durante a vida de uma pessoa. Essas mutações têm centenas de causas diferentes, como contato com agrotóxicos, produtos químicos em geral, uso de drogas, alguma doença que afete o material genético do paciente, etc.

Qual o tratamento?

O tratamento vai depender da gravidade da hemofilia, mas, normalmente, é feito pela reposição pela veia mesmo do sangue dos fatores que são deficientes. Além disso, o paciente também deve tomar alguns cuidados, como não tomar medicamentos que tenham efeito anticoagulante.

Hemofilia adquirida

hemofilia adquirida

Como já foi dito, 30% dos casos de hemofilia é adquirida com o passar da vida por conta de alguma mutação genética causada pelo ambiente em que a pessoa vive ou já viveu. Para todos os casos existem tratamento e a pessoa tem uma vida normal.

Tem cura?

A hemofilia não tem cura, mas com o tratamento a pessoa consegue ter uma vida normal, sem grandes problemas. Só vai precisar de algumas restrições, como uso de determinados medicamentos, mas tem uma qualidade de vida boa e sem muitos problemas.

Existem três graus de hemofilia. O mais leve, o moderado e o grave. Cada um deles exige um tratamento diferente e o início também diverso. Pessoas com hemofilia leve, por exemplo, podem passar a vida inteira sem sequer saber que têm a doença, já que ela interfere muito pouco na coagulação do sangue do paciente.

Já os de grau moderado e grave descobrem com mais rapidez e o tratamento é feito de forma imediata para impedir que possa causar um mal maior, como uma hemorragia e consequente morte.

Se tiver ainda alguma dúvida, deixe o seu comentário aqui embaixo!

Você Também Irá Curtir

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *