Hepatite: Conheça cada uma das formas e como tratá-las!

0
Hepatite: Conheça cada uma das formas e como tratá-las!

A hepatite é uma das doenças que atacam o fígado mais perigosas que existem. É uma inflamação que ataca esse órgão vital e que pode ter como consequência até a morte. Existem vários tipos de hepatite: A, B, C, alcoólica, autoimune, entre outras e cada uma delas traz preocupações para quem contrai esse tipo de enfermidade.

Nos tópicos a seguir você vai entender as principais formas da doença, os sintomas, os tratamentos e demais informações importantes sobre o tema. Confira!

Quais os Sintomas?

Cada uma das hepatites tem os seus próprios sintomas. Na hepatite A, por exemplo, o paciente tem febre, icterícia, vômitos, náuseas, mal-estar, falta de apetite, urina escura e fezes esbranquiçadas.

Já quem sofre com a hepatite B normalmente não tem sintomas e isso que é mais grave. Quando a pessoa descobre ela já está em quadro bem avançado, chegando a uma cirrose ou câncer. Por isso, ir ao médico com frequência é a melhor forma de evitar doenças no fígado.

A hepatite C também não apresenta sintomas no início da inflamação, só que com o passar do tempo ela pode causar algumas complicações e sintomas bem parecidos com os da hepatite A. Além desses três tipos que são mais comentados, há também a hepatite alcoólica que é uma consequência do uso exagerado de bebidas com álcool. Os sintomas desse tipo são: acúmulo de água e fluídos na região do abdômen, o que futuramente se transformará em uma cirrose, convulsões, insuficiência renal, mudanças de comportamento.

Uma última forma da doença é a hepatite chamada autoimune que é tão perigosa quanto todas as outras. Os sintomas da autoimune são a fadiga, a icterícia, o aumento do tamanho do fígado, dores nas articulações, pele vermelha e em mulheres causa a redução do fluxo sanguíneo na época da menstruação.

Hepatite B

 

O tipo B é uma doença sexualmente transmissível e que precisa ser descoberta no início, pois pode se transformar em um câncer de fígado ou em cirrose. O principal problema da tipo B é o fato dela não apresentar sintomas e se desenvolver rapidamente ao ponto de causar a morte do pacientes .  Por isso, a indicação médica e dos órgãos internacionais é que todas as pessoas façam o exame para hepatite B a cada seis meses. Ele é gratuito em todo o Brasil e junto é feito o exame de HIV também. Depois de descoberto, o médico vai definir a forma de tratamento , onde podem ser utilizados remédios antivirais e, em caso mais extremos, o transplante de fígado.

Figado com hepatite

Hepatite C

A hepatite C também é uma doença sexualmente transmissível e também é descoberta por meio do exame feito gratuitamente pelo Estado que serve para descobrir se a pessoa é HIV positivo ou não.

Apesar de também ser tratada com antivirais e ser muito parecida com a B, a inflamação pode sim ter sintomas que são bem parecidos com os da A. O problema é que esses sintomas aparecem quando a doença já está em estágios mais avançados.

Essa é mais uma prova que os exames preventivos são sim as melhores formas de descobrir, tratar e curar a hepatite.

Hepatite A

Diferente das duas primeiras, a hepatite A pode ser transmitida por meio de alimentos e água contaminados, além, claro, de relações sexuais sem o devido uso de preservativo.

A hepatite A tem vários sintomas que aparecem desde o início da infecção, o que facilita a descoberta e a cura da doença. Não há um tratamento específico para a a doença do tipo  A. O médico analisa cada caso e vê qual a melhor opção para fazer com que a pessoa se livre dessa doença o mais rápido possível.

Tem cura?

Na maior parte das vezes a hepatite tem cura, a única questão é que o paciente precisa descobrir com rapidez antes que ela se agrave e se torne algo maior, como um câncer ou cirrose.

Como é a Transmissão?

A hepatite A é transmitida por meio de alimentos contaminados e via sexual. Já a B e a C são consideradas DSTs e, com isso, são transmissíveis por meio do compartilhamento de fluídos corporais, como o esperma e o sangue.

Se tiver ainda restado alguma dúvida sobre a ocorrência  da doença, deixe o seu comentário aqui embaixo!

Você Também Irá Curtir

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *