Mioma: O que é? Tem tratamento? Quais os sintomas? E os tipos?

1
Mioma: O que é? Tem tratamento? Quais os sintomas? E os tipos?

Você sabe o que é mioma? Já ouviu falar dessa palavra? Tem ideia do que ela significa? Se você ouviu ou não ouviu, não tem problema. Isso porque este texto vai tirar todas as suas dúvidas e te apresentar as informações necessárias para conhecer tudo a respeito dessa enfermidade.

Nos próximos tópicos, você vai ter informações sobre o que é este problema, as causas dele, os tratamentos, os sintomas e os tipos de mioma que existem. Veja!

O que é o mioma?

O mioma é um tipo específico de tumor benigno que age no útero por conta de uma desregulação hormonal, principalmente causada por mudanças no estrogênio. Apesar de ser benigno, ele pode causar alguns problemas nas mulheres, por isso precisa ser tratado. Ele pode aparecer em diversas partes do útero e alterar várias funções desse órgão tão importante para o corpo feminino.

Quais os sintomas?

O mioma está presente em mais de 75% das mulheres do planeta, ou seja, é uma característica praticamente natural do corpo da mulher. E, normalmente, ele não apresenta sintoma algum.

Mas, em casos que possam gerar algum problema ou enfermidade, o problema aparece junto com alguns sintomas. A menstruação passa a ficar irregular, as cólicas bem mais fortes, sangramentos ocorrem fora de hora, muitas dores abdominais e alguns variados problemas urinários. O mioma também pode causar, de forma paralela, a anemia.

Mulher com Mioma

Tem tratamento?

A maior parte dos miomas não causa nenhum mal para a mulher. Com isso, ele é apenas monitorado a cada vez que a paciente vai fazer os seus exames de rotina. Porém, quando ele apresenta algum outro sintoma, é preciso tratá-lo para evitar problemas mais graves.

O mais comum a se fazer é o uso de anticoncepcionais que evitam o aumento e diminuem seus efeitos e sintomas. Há também a possibilidade de uma intervenção não-cirúrgica em artérias localizadas no útero que alimentam esse mioma. A última opção é a cirurgia para a retirada do nódulo ou, até mesmo, de todo o útero em casos mais graves.

Existem alguns medicamentos que fazem o mioma parar de crescer e até diminuem o tamanho dele no organismo, porém eles são muito fortes e causam efeitos colaterais perversos. Por isso, não se pode tomá-los por mais de três ou quatro meses.

Ao parar de tomar o medicamento, o problema volta a crescer e os sintomas a aparecer. Assim, o uso de remédio não é a melhor opção e quase nunca é indicada pelos médicos especialistas.

O ideal é observar os sintomas, fazer os exames com periodicidade e conversar com o seu médico para definir qual a melhor opção de tratamento.

Mioma uterino

O tipo mais comum de mioma é o que ocorre no útero. Ele é causado por uma alteração hormonal e precisa ser acompanhado pelo médico com frequência para evitar o crescimento desordenado e causar problemas mais graves.

Em casos críticos, pode ser necessária a retirada do útero. Por isso, a prevenção e o acompanhamento médico são essenciais para esses e todos outros casos de mioma que existem.

Intramural

O mioma intramural também ocorre no útero, mas na parede desse órgão tão importante do corpo feminino. Ele causa dores abdominais e pode provar alterações na fertilidade da mulher. O controle é feito também a partir do remédio anticoncepcional ou do uso de procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos.

Mulher com sintomas de Mioma

Mioma subseroso

Ele está localizado na parte mais externa do útero que é chamada de serosa pela medicina brasileira. É um tipo de mioma que normalmente não causa sintoma algum e precisa apenas de acompanhamento frequente para observar se ele cresce ou não.

Intramucoso

Também pode ser chamado de submucoso é o tipo mais comum de mioma em uma mulher. Ele fica próximo da cavidade do útero, bem no final mesmo do órgão. Entre os sintomas estão o sangramento anormal e a dor pélvica. Precisa ser acompanhado e tratado para evitar consequências mais graves.

O mioma pode ser convivido sem problema algum pela maioria das mulheres, desde que elas sempre visitem o ginecologista e façam os exames de rotina. Agora que você já sabe tudo sobre o mioma, compartilhe este texto com as suas amigas nas redes sociais!

Recomendamos para você:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

One Comment

  1. Em minha família é comum o Mioma subseroso, mas já tive familiares que faleceram idosas (+ de 80 anos) por outras causas de morte sem nunca terem tido nenhum problema com esse mioma e nem tiveram que retirá-lo.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *