Poliomelite: Saiba tudo sobre a doença e os riscos do contágio!

0
Poliomelite: Saiba tudo sobre a doença e os riscos do contágio!

Desde 1989 o Brasil não registra nenhum caso de poliomielite. Isso é ótimo, não é!? É importante destacar que esses dados só foram possíveis porque a equipe de cobertura vacinal ralou muito para chegar acima dos 95% da população.

O país é até um exemplo para o restante do mundo nesse assunto. Mas você que não era da época do surto, conhece sobre a doença?

O que é a poliomielite?

A poliomielite é uma doença viral causada pelo vírus chamado de poliovírus. Seu contágio é muito perigoso, que divide a doença entre dois tipos principais: poliomielite paralítica e poliomielite não-paralítica. Foi daí que nasceu o termo “paralisia infantil”, pois se a doença afeta os nervos pode levar à paralisia parcial ou total.

Apesar do nome, a doença pode afetar crianças e adultos, tendo como maior grupo de riscos os mais novos. 

Qual a transmissão?

A transmissão da poliomielite é muito fácil de ser feita. Ela ocorre diretamente de pessoa para pessoa, podendo ser feita pelo contato com muco, catarro ou fezes infectadas. Desta forma, a infecção ocorre através do consumo de alimentos que tenham fezes ou do contato com gotículas de secreção contaminados.

criança portadora

A poliomielite ataca o sistema nervoso?

Sim, a poliomielite pode atacar o sistema nervoso e aí que o risco de paralisia fica alto. Quando isso acontece, vai destruindo os neurônios motores e provoca paralisia nos membros inferiores.

Quais são os fatores de risco?

O fato é: se a pessoa não tiver tomado a vacina contra a poliomielite, ela estará dentro do fator de risco. Mas além disso, existem condições de saneamento básico de vários lugares que propiciam a contaminação da doença (principalmente pelas fezes).

Outras tipos de pessoas que estão mais suscetíveis a serem infectadas são gestantes, idosos e pessoas com o sistema imunológico fraco (como portadores de HIV).

Sintomas da poliomielite

Os sintomas (se surgirem) da pessoa com poliomielite podem começar a aparecer de 5 a 35 dias após a contaminação (esse é o período de incubação do vírus). O pior dessa doença é que ela geralmente não demonstra sintomas nenhum. Quando aparecem, podem ser facilmente confundidos com uma gripe e a doença passa despercebida. Dentre os principais, pode-se notar:

  • Febre
  • Dor de garganta ou garganta inflamada
  • Dor de cabeça
  • Vômitos
  • Fadiga
  • Dor nas costas
  • Dor ou rigidez nos braços e nas pernas
  • Fraqueza muscular ou sensibilidade
  • Esses sintomas costumam durar de 1 a 10 dias.

vacina poliomelite

Qual o tratamento?

Infelizmente a poliomielite não possui nenhum tratamento específico. O que os médicos fazem depois do diagnóstico é amenizar os sintomas. É feita a utilização de analgésicos para aliviar a dor, ventiladores que ajudam na respiração, fisioterapia para evitar deformações e perda da função muscular (nos casos de poliomielite paralítica) e dieta nutritiva. Essas ações ajudam a diminuir as sensações de desconforto, acelerar a recuperação e oferecer mais qualidade de vida para o paciente.

Poliomielite tem cura?

Isso irá depender do tipo da poliomielite (paralítica ou não-paralítica) e em que local o vírus atacou. Em 90% dos casos existe a recuperação completa sem nenhum problema. Mas em alguns casos pode afetar a medula espinhal e o cérebro. Nesses pacientes, o diagnóstico é dado como emergência médica porque pode acabar resultando em paralisia temporária, permanente ou até a morte.

O óbito, apesar de mais raro, pode se dar pelas dificuldades respiratórias que o paciente passa a ter. Isso ocorre se a infecção na medula espinhal e cérebro acontecer em uma parte alta, aumentando o risco de problemas respiratórios.

Vacina

A vacinação  é feita em postos de saúde público em todo o país. Há ainda algumas opções do tipo de imunização, podendo ser feita por injeção ou a famosa gotinha.

No caso da injeção, é injetada a Vacina Inativada da Poliomielite (VIP) em 3 doses. A primeira é feita a partir dos 2 meses de idade, a segunda com 4 meses e a terceira com 6 meses. Ainda é necessário um reforço, que é feito com 1 ano e 3 meses de idade e posteriormente com 4 e 6 anos.

Já no caso da gotinha, é ingerido pela boca a Vacina Oral Poliomielite (VOP) em apenas 1 dose aos 6 meses de idade. O reforço é feito um tempinho depois, aos 15 meses.

A poliomielite é assunto sério e devemos continuar atentos às vacinações para manter o país ileso dessa doença. Conta pra gente o que achou deste artigo!

 

 

 

 

 

Você Também Irá Curtir

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *