Sífilis: O que é? Quais são as causas? E sintomas? Tem cura? Respondemos suas dúvidas!

0
Sífilis: O que é? Quais são as causas? E sintomas? Tem cura? Respondemos suas dúvidas!

A sífilis é uma doença que até poucos anos atrás as pessoas não ligavam tanto assim para ela, porque quase não havia mais casos da doença pelo Brasil. Porém, de uns tempos para cá, ela voltou com tudo e isso é um grande problema para a saúde brasileira.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, os casos de sífilis no Brasil aumentaram cerca de 28% no último ano, são mais de 30 mil pessoas com a doença. Ela passou a ser considerada uma epidemia no país.

A única forma de evitar a sífilis e outras várias doenças é com o conhecimento e a informação. Por isso, preste bem atenção nos tópicos a seguir para entender de fato o que é essa enfermidade e como  ela é contraída!

O que é a Sífilis?

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível, ou seja, pode ser adquirida pelo sexo sem camisinha com pessoas infectadas e por uso compartilhado de objetos perfurocortantes, como agulhas, seringas, lâminas, entre outros. Causada pela bactéria Treponema pallidum. 

Ela forma uma ferida que é uma infecção bacteriana que ocorre no órgão genital e avança para outras partes do corpo. Se não tratada e acompanhada, pode até mesmo causar a morte do paciente.

sífilis imagem

Quais são os principais sintomas?

O principal e mais comum sintoma da sífilis é o aparecimento de feridas e verrugas nos órgãos genitais do homem e da mulher.

A doença é dividida em estágios. No primeiro, as feridas são bem pequenas e aparecem até 90 dias após a infecção. No segundo estágio, erupções cutâneas aparecem em várias partes do corpo entre 4 e 10 semanas com a doença.

Já no terceiro, a sífilis afeta os órgãos internos, causa infecção generalizada e a morte. Isso ocorre após 3 anos após ter sido infectado.

Além desses sintomas mais comuns e graves, a sífilis também causa dor de cabeça, febre, dor muscular, na garganta, mal estar, falta de apetite, perda de peso, náuseas, vômitos, convulsões e outros diversos problemas.

Ao observar uma ferida qualquer no seu pênis ou vulva, vá imediatamente ao médico, faça os exames e descubra o mais rápido possível.

Quanto antes for feito o tratamento, melhores são as chances de cura da doença.

Leia também os principais sintomas da AIDS e mais importantes informações sobre a doença!

Quais são os tipos de sífilis?

mãos de um casal segurando a camisinha

Essa doença é classificada  a partir do seu estágio de infecção.  Abaixo detalhamos casa fase para que você possa entender melhor, veja:

  • Primária

A sífilis primária é a primeira fase após ocorrer a infecção pela bactéria causadora da doença. Formam-se feriadas indolores normalmente na região genital (pênis, vulva, vagina, ânua, boca, reto, e em outras regiões da pele), de três a quatro dias após a contaminação. Após 10 dias as feridas desaparecem, e a bactéria torna-se inativa no organismo.

  • Secundária

Após esse período de latência, cerca de 6 a 8 semanas, as bactérias entram novamente em atividade.  Nesse estágio o paciente geralmente apresenta  vermelhidão por todo o corpo, gânglios inchados (íngua) nas axilas e pescoço, dores musculares, dor de garganta, e  febre.

Mesmo se não houver tratamento, esses sintomas somem e a bactéria fica novamente inativa. Nessa fase o vírus ainda é facilmente transmitido ao se ter contato com a região que está contaminada.

  • Terciária

O estágio da sífilis terciária é mais difícil de detectar, principalmente por ser um diagnóstico mais complicado.  Sintomas como dor de cabeça, epilepsia, problemas neurológicos, cardiovasculares,  entre outros, são comuns nesse estágio.

  • Latente

Esse período é o estágio que a doença não apresenta nenhum sintoma. Essa fase pode durar bastante tempo, fazendo com que a pessoa não sinta nada e não tenha conhecimento da gravidade do problema.

  • Congênita

Na sífilis congênita a mãe que está infectada passa a doença para seu bebê, durante a gravidez através da própria placenta ou na hora do parto.

Geralmente as crianças que foram infectadas pelas mães não apresentam sintomas. No entanto, algumas podem apresentar rachaduras nas mãos e nos pés e  mais tarde podem apresentar deformidades nos dentes e até surdez.

Segundo o estudo da Educação médica continuada ( Sífilis: Diagnóstico, tratamento e controle )* A taxa de transmissão da sífilis congênita é de 70-100% nas fases primária e secundária, 40% na fase latente recente e 10% na latente tardia.  A contaminação do feto pode ocasionar abortamento, óbito fetal e morte neonatal em 40% dos conceptos infectados.

Você sabe o que é HPV no homem? Quais são os sintomas? Clique aqui e confira o artigo completo!

Causas da sífilis

A causa da sífilis é uma infecção por bactéria e ela surge por meio do contato sexual sem o uso de camisinha. A bactéria fica em pequenos cortes na pele e também em membranas mucosas.

A doença só é contagiosa nos estágios primário e secundário.  Após curada, a sífilis não volta, a não ser que a pessoa seja infectada novamente.

Por isso, para evitar esse problema que pode, inclusive, causar a morte, o melhor é sempre fazer sexo com camisinha e nunca usar objetos cortantes de forma compartilhada.

Como é feito o diagnóstico?

Para dar um diagnóstico mais preciso é necessário que o médico realize exames mais específicos, como: Exame VDRL, teste rápido para sífilis, FTA-ABS, cultura de bactérias, entre outras.

O Teste rápido da Sífilis é disponibilizado pelos serviços de saúdo do SUS, com resultados em no máximo 30 minutos.

É importante notificar seu parceiro ou parceira caso o seu diagnóstico seja positivo para doença. Quanto antes começar o tratamento, melhor serão os resultados.

A sífilis é uma doença perigosa e que pode causar a morte, se tem algum amigo ou amiga que faz sexo sem camisinha, mande este texto para essa pessoa e mostre os perigos das DSTs.

Dica: Leia mais conteúdo sobre a Hepatite e como tratá-la!

Existe tratamentos para essa doença?sífilis diagnóstico

Por ser uma infecção, o tratamento de sífilis é feito com o uso de antibióticos. Normalmente, são utilizadas injeções de penicilina, como o famoso e doloroso remédio Benzetacil.

A sífilis precisa ser diagnosticada bem no início, no primeiro estágio, para que a cura seja mais simples de ser chegada.

Quando ela está no segundo ou terceiro estágio, fica mais difícil que a pessoa seja curada.

Por isso, não tenha medo e não relaxe com a doença. Assim que ver o primeiro caroço, verruga ou ferida, vá ao médico e faça os exames necessários.

Mesmo após curada, é preciso que o paciente frequente o médico especialista por alguns meses e anos. Isso tudo para ter certeza que a doença realmente foi eliminada e que o paciente não corre mais risco algum.

Pessoas com sífilis devem evitar fazer sexo, mesmo com o uso de preservativos. Ela é altamente contagiosa, por isso é necessário primeiro curar da doença para depois voltar a ter uma vida sexual ativa.

Até porque as feridas e as lesões vão causar bastante desconforto e dor para o paciente com a enfermidade.

Como ocorre a transmissão da doença?

A sífilis é uma DST. Seu contágio é por meio ato sexual sem camisinha e contato com objetos perfurocortantes compartilhados.

A sífilis é contagiosa?

A sífilis é altamente contagiosa. Uma das DSTs mais contagiosas que existe.

 feridas nas costas por causa da sífilis

Afinal, essa doença tem cura?

Se descoberta e feito o tratamento no primeiro estágio, as chances de cura são altas e rápidas. Caso seja tratada a partir do segundo estágio, a cura fica mais difícil. No terceiro estágio a situação é mais delicada e difícil.

No caso da sífilis congênita, o recomendado é que a criança seja tratada bem cedo.

E ai gostou do texto? Então deixe seu comentário ou compartilhe com seus amigos!

Fonte: * Estudo Educação Médica Continuada

Você Também Irá Curtir

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *